Livro : Ensaio sobre a Cegueira
Autor: José Saramago
Páginas: 310
Companhia das Letras

Sinopse: Um motorista parado no sinal se descobre subitamente cego. É o primeiro caso de uma "treva branca" que logo se espalha incontrolavelmente. Resguardados em quarentena, os cegos se perceberão reduzidos à essência humana, numa verdadeira viagem às trevas.




O Ensaio sobre a cegueira é a fantasia de um autor que nos faz lembrar "a responsabilidade de ter olhos quando os outros os perderam". José Saramago nos dá, aqui, uma imagem aterradora e comovente de tempos sombrios, à beira de um novo milênio, impondo-se à companhia dos maiores visionários modernos, como Franz Kafka e Elias Canetti. Cada leitor viverá uma experiência imaginativa única. Num ponto onde se cruzam literatura e sabedoria, José Saramago nos obriga a parar, fechar os olhos e ver. Recuperar a lucidez, resgatar o afeto: essas são as tarefas do escritor e de cada leitor, diante da pressão dos tempos e do que se perdeu: "uma coisa que não tem nome, essa coisa é o que somos".


Um livro extraordinário, que todos sem exceção deveria ler (principalmente aqueles que estão começando os clássicos). Envolvente, rápido e cativante, podemos visualizar todas as dores, os desejos e as felicidades dos personagens de um jeito que nunca tinha lido antes. Além disso, todos os lugares são demonstrados com tantos detalhes, é realmente impressionante a forma como o autor descreve os fatos, com uma escrita que não te deixa parar de ler. 




“Penso que não cegamos, penso que estamos cegos, Cegos que vêem, Cegos que, vendo, não veem.”



Estou escrevendo sobre o ensaio como uma dica, porque senão eu ficaria horas narrando sobre a escolha do autor em classificar a cegueira como branca, a beleza da exposição sobre a aflição humana, temas realísticos, simbolistas e também sobre o entendimento da mente humana.


OBS: O final é surpreendente, por favor leia com bastante atenção!


Postado por: Julia.


Deixe um comentário