Livro: Outros jeitos de usar a boca.
Autora: Rupi Kaur.
Páginas: 208.
Editora Planeta.

Sinopse: Outros jeitos de usar a boca é um livro de poemas sobre a sobrevivência. Sobre a experiência de violência, o abuso, o amor, a perda e a feminilidade. O volume é dividido em quatro partes, e cada uma delas serve a um propósito diferente. Lida com um tipo diferente de dor. Cura uma mágoa diferente. Outros jeitos de usar a boca transporta o leitor por uma jornada pelos momentos mais amargos da vida e encontra uma maneira de tirar delicadeza deles. Publicado inicialmente de forma independente por Rupi Kaur, poeta, artista plástica e performer canadense nascida na Índia - e que também assina as ilustrações presentes neste volume -, o livro se tornou o maior fenômeno do gênero nos últimos anos nos Estados Unidos, com mais de 1 milhão de exemplares vendidos.



.............................................


Avaliação:
Capa: 5 estrelas Escrita: 5 estrelasFinal: 5 estrelas 

Resenha: Confesso que só comprei esse livro porque estava sendo muito bem falado e eu, fã de poesia, não pude perder essa oportunidade. 

No início de todo livro, ainda estamos tentando entender e nos situar no ambiente em que nos adentramos e com esse exemplar, eu me senti muito deslocada no começo. Veja, Outros jeitos de usar a boca conta uma experiência comum na sociedade em uma voz extremamente pessoal. Foi difícil no início de pegar as dores da autora, mas com o tempo eu não poderia estar mais envolvida com os sentimentos expressados.


"Toda vez que você
diz para sua filha
que grita com ela
por amor
você a ensina a confundir
raiva com carinho
o que parece uma boa ideia
até que ela cresce
confiando em homens violentos
porque eles são tão parecidos 
com você" 

                                   - aos pais que têm filhas (página 19).


Como já dito na sinopse, o livro é dividido em quatro partes: a dor, o amor, a ruptura e a cura. Ao redor, visualizamos tentativas de liberdade e de fagulhas feministas em meio ao sufoco da violência, ao abuso, à intolerância e o início de recomeços e vontade de mudança. 

Uma das coisas que mais me surpreenderam no exemplar foi a capacidade excelente de uma escrita curta e simples sobre aspectos do cotidiano muito complicadas e difíceis de serem discutidas. Se eu tivesse que definir Outros jeitos de usar a boca em apenas uma palavra eu usaria a representatividade, ou seja, a coragem da autora de expressar sentimentos que muitas mulheres sentem e não são vistas com seriedade pela maioria da população.


"A solidão é um sinal de que você está precisando desesperadamente de si mesma"


                             - Página 153

Temáticas como poemas para mim consegue unir todos os gêneros literários em um só livro, dependendo da visão de cada leitor. E foi isso que Outros jeitos de usar a boca causou em mim, com poemas que deixaram - me apreensiva, pensativa, aventurada, feliz e renovada.               

Com toda certeza, Outros Jeitos de usar a boca foi e é um livro que me marcou e conquistou meu coração em cada verso lido. E cada vez mais me interesso pela beleza da literatura: a linda capacidade de nos conectarmos com as palavras alheias, de pessoas que nunca tivemos contato. Às vezes é interessante perceber em como isso nos ajuda a descobrirmos mais e mais sobre nós mesmos e também de nos mostrar que sempre haverá solução até para as maiores dores e confusões que a vida nos promove. 

"Perder você 
Foi o que me levou 
A mim mesma"


- Página 174   

Um livro para todos os gêneros e gostos, ainda com desenhos lindos ao longo dos poemas e com um preço muito acessível, Outros jeitos de usar a boca é um livro muito bem recomendado para aqueles que se permitem adentrar em reflexões e possíveis mudanças de perspectivas com uma simples leitura.



Postado por: Julia.


Deixe um comentário