Livro: Red Hill
Autora: Jamie McGuire
Páginas: 350
VERUS


Sinopse: Para Scarlet, cuidar de suas duas filhas sozinha significa que lutar pelo amanhã é uma batalha diária. Nathan tem uma mulher, mas não se lembra o que é estar apaixonado; a única coisa que faz a volta para casa valer a pena é sua filha Zoe. A maior preocupação de Miranda é saber se seu carro tem espaço suficiente para sua irmã e seus amigos irem viajar no fim de semana, escapando das provas finais da faculdade. Quando a notícia de uma epidemia mortal se espalha, essas pessoas comuns se deparam com situações extraordinárias e, de repente, seus destinos se misturam. Percebendo que não conseguiriam fugir do perigo, Scarlet, Nathan, e Miranda procuram desesperadamente por abrigo no mesmo rancho isolado, o Red Hill. Emoções estão a flor da pele quando novos e velhos relacionamentos são testados diante do terrível inimigo – um inimigo que já não se lembra mais o que é ser humano. O que acontece quando aquele por quem você morreria, se transforma naquele que pode lhe destruir? 

Avaliação: Capa: 3 estrelas. Escrita: 2 estrelas. Personagens: 2 estrelas. Final: 2 estrelas.

Quando vi Red Hill, um livro sobre ZUMBIS, escrito pela Jamie fiquei louca para o ler. Eu sempre amei os livros da autora, principalmente Belo Desastre, mas REALMENTE me decepcionei com esse.

Acredito que foi por eu achar uma leitura cansativa e sem muita emoção. Era difícil sentir alguma emoção durante a leitura e isso fez com que eu lutasse para o ler. É complicado você tentar se concentrar mas não conseguir focar naquilo, se torna frustrante.

É como se fosse tudo muito forçado, sabe? Do começo ao fim, as coincidências são tão absurdas, quanto o fato de como eles sobrevivem boa parte disso tudo, é o fim do mundo.

E como eles lidam com os zumbis, é outra coisa absurda, como você consegue sobreviver ao início do apocalipse zumbi, viajando por tanto lugares sem uma arma, ou faca, forma de defesa e sobreviver? Além das necessidades fisiológicas que simplesmente não existem em boa parte do livro (inclusive com uma criança).

Não é como se eu estivesse colocando defeito em TUDO, mas tem muita coisa que não faz sentido no livro, entende? A morte de diversos personagens também é desnecessária, como se só estivesse os matando por matar e focar apenas em alguns personagens.

Apesar de ser cheio de furos e ser uma leitura um tanto demorada, eu adorava quando era o ponto de vista de Miranda, ela se tornou uma personagem e tanto para mim. 

Assim como de amar, passei a odiar Scarlett, sempre pensando em si mesma e suas filhas, um tanto egoísta, principalmente para uma enfermeira.

Nathan foi uma pessoa tão simples durante boa parte do livro, que só queria cuidar da sua filha, porém pensando também nos outros, não deixando de lado a sobrevivência de um ser humano pela de outro por ser "menos importante".

Os personagens foram bons, mas a construção da história foi absurda. As coincidências passavam do limite do improvável. Além do mais, parecia que eles iam perdendo suas características no decorrer, se tornando outras pessoas, descobrindo novas paixões quando não tinha nenhuma química.

Red Hill não foi uma história sobre zumbis, sobre um apocalipse, foi um história dramática, de pessoas cheias de problemas, tendo que enfrentar um maior, e esquecendo de quem eram.

Acredito que existem gostos, e Red Hill pode agradar a muitas pessoas, e não agradar a outras, como não me agradou de diversas formas.



Postado por: Amy


Um Comentário

  1. Eita, Amy! Eu estava curiosa sobre esse livro, mas agora, com sua resenha, tbm dei uma desanimada. Mas a resenha está muito boa, é ótimo quando se fala tanto dos pontos negativos quanto dos positivos, muito bom!! 😊

    ResponderExcluir